Skip to content Go to main navigation Go to language selector

O Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen

O Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (do inglês, Gripen Design and Development Network - GDDN) é um hub de transferência de tecnologia considerado o ponto de integração de empresas, partes governamentais e parceiros envolvidos no programa, além da própria Saab.

gddn-4.jpg
O GDDN foi implantado com a missão de ser o eixo central de grande parte do desenvolvimento tecnológico do novo caça do Brasil pela Saab e pela Embraer, junto a outras empresas e instituições brasileiras parceiras, como AEL Sistemas e Atech.

 

O GDDN tem como objetivo apoiar, nas áreas de engenharia, trabalhos de ensaios e testes, integração e modernizações, além de atuar no desenvolvimento de softwares de evoluções do Gripen em termos mundiais. Todo esse empenho é para ampliar a versatilidade do Gripen com o propósito de fazer com que ele responda da melhor forma aos interesses da FAB.

É para o GDDN que vai a maior parte dos técnicos e engenheiros das várias empresas participantes do programa, após receberem o treinamento na Suécia. "Passamos uma semana inteira dentro dos simuladores, a fim de compreender como o sistema do Gripen funciona, e também pudemos sentir como esses sistemas operam, como, por exemplo, o capacete. Ele tem um visor que mantém as informações na viseira do piloto. Se tiver algum alvo designado, ao olhar para o lado, o capacete aponta para ele a sua localização", explica o engenheiro Antônio Fontoura.

A estrutura possui centros de engenharia, simuladores – como o S-Rig, ferramentas de desenvolvimento e engenharia, entre outros recursos.

O ambiente é integrado virtualmente entre os dois países e com segurança de dados e informações.

"Esse tipo de experiência agrega positivamente à carreira de todos os envolvidos por conta da interação com outros profissionais de culturas diferentes. A conexão direta com a Suécia nos permite um fluxo mais fácil de tomada de decisão e prosseguimento na concretização e desenvolvimento do Gripen. Isso não tem preço, pois se trata de uma oportunidade única de participar do ciclo de desenvolvimento de um caça para o Brasil", diz Felipe Langellotti Silva, engenheiro de desenvolvimento de produtos da Embraer.

Gripen F

Além do desenvolvimento do Gripen E (monoposto), a maior parte do desenvolvimento do Gripen F (biposto) está sendo feita no GDDN por engenheiros brasileiros, com o suporte da Saab. Inicialmente, o Gripen F está sendo desenvolvido exclusivamente para a Força Aérea Brasileira e, dos 36 caças adquiridos pelo Brasil, oito serão bipostos.

srig.jpg
S-Rig

O S-Rig, abreviação de Systems-Rig, o primeiro simulador de desenvolvimento do Gripen fora da Suécia, foi inaugurado no GDDN em novembro de 2019. O S-Rig é usado para testes de desenvolvimento e integração do Gripen, além da verificação de sistemas e subsistemas. O S-Rig também dará suporte às atividades do Centro de Ensaios em Voo do Gripen.


Na Embraer, fica sediado também o Centro de Ensaios em Voo do Gripen (Gripen Flight Test Centre, GFTC) - uma estrutura que faz parte da transferência de tecnologia. Leia mais sobre o GFTC aqui!